Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Apanhar a Onda!

'O homem justo não é o que não comete nenhuma injustiça, mas aquele que, podendo ser injusto, não o quer ser.'

A Apanhar a Onda!

'O homem justo não é o que não comete nenhuma injustiça, mas aquele que, podendo ser injusto, não o quer ser.'

Aos olhos dos outros...

O texto foi escrito por uma amiga minha, e com a sua permissão, vou agora partilhá-lo. Espero que gostem:

 

"Aos olhos dos outros muitas vezes sou aquilo que não sou. Melhor, sou aquilo que eles pensam que sou. Sou muito mais do que aquilo que os meus olhos dizem e muito mais do que aquilo que o meu sorriso demonstra. Sou aquilo que sou, aquilo que demonstro, aquilo que escondo, aquilo que muitas vezes gostava de não ser e sou. Ninguém me conhece melhor que eu. Ninguém me ama mais que eu. Ninguém sabe os meus segredos, a não ser eu. Ninguém é perfeito, muito menos eu. Poucos conhecem o que sou na realidade. Muitos conheceram e não gostaram, outros, pelo contrário, gostaram e permaneceram na minha vida até hoje. Todos somos aquilo que somos. Ninguém é melhor do que ninguém. Todos temos segredos inconfessáveis, amores perdidos e agora eternos, sonhos que queremos alcançar, mesmo sabendo que dificilmente conseguiremos. Mas na realidade o que mais importa é sermos verdadeiros com as pessoas que passam na nossa vida. Seguirmos sempre os nossos princípios e sobretudo amarmos todos aqueles que um dia se cruzaram connosco, mesmo que essas pessoas já não estejam por perto. Todos somos mais um pouco do que aquilo que demonstramos, todos. E eu não sou excepção."

 

N. S., 20 de Agosto de 2014.

 

#Random33

"É o medo que nos faz não fazer. É a dúvida que nos faz ficar. É o receio que nos acomoda. É o desconhecido que assusta. É o hábito que nos pára."

 

#Random32 (#Random28, já publicado)

"A vida, faz-nos destas coisas.Tem alturas em que parece que nos parte ao meio. Pior, parece que nos parte em mil pedaços. Que nada se mantém intacto à nossa volta. Que nada haverá que restabeleça a ordem e a calma. Que ficaremos, eternamente, assim como que desfeitos em nós mesmos. Puras migalhas daquilo que fomos. Uns cacos perdidos por aí. A vida, faz-nos destas coisas. Parece que nos destrói. Que nos arrebata o fôlego de viver. Que preferíamos ir ali ao fundo e não voltar. A vida, faz-nos destas coisas. Cabe-nos a nós conseguir reunir os cacos novamente. Parar para pensar. Erguer a cabeça e ir à luta. A vida, faz-nos destas coisas. Não podemos é deixar de fazer coisas à vida! De lhe trocar as voltas. De nos reinventar. De reaprender a viver. E, às vezes, a vida também tem razão. E precisamos de nos partir em pedaços para reorganizarmos o que estava baralhado e voltarmos a ser inteiros. E felizes. Para sempre!"